II Seminário Paulista de autismo 2010

II Seminário Paulista de autismo 2010

19 fevereiro 2012

Os cães podem ajudar crianças autistas em terapia? (artigo de Portugal)

autores:


Fonte

Departamento de Ciências do Comportamento , Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, Porto, Portugal.
 karine_silva_24@hotmail.com

Resumo


JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS:


terapia canina assistida tem recebido crescente atenção como um meio de ajudar crianças com autismo espectro desordem (ASD). No entanto, apenas estudos limitados ter sido feito e uma grande parte da literatura relacionada a esta intervenção é anedótica. O presente estudo visa fornecer dados quantitativos adicionais sobre o potencial de cães de forma positiva modulam o comportamento das crianças com ASD. AJUSTES / LOCALIZAÇÃO, súditos, e

INTERVENÇÕES:


Um menino de 12 anos de idade com diagnóstico de autismo foi exposto, em seu local de tratamento usual (Associação Português para Perturbações do Desenvolvimento e Autismo em Vila Nova de Gaia, Portugal), para as condições de tratamento a seguir: (1) um-para-um actividades estruturadas com um terapeuta assistida por um cão de terapia certificada, e (2) um-para-um actividades estruturadas com o mesmo terapeuta sozinho (como um controle). Para avaliar com precisão as diferenças no comportamento do participante entre essas condições de tratamento, o terapeuta seguiu um rigoroso protocolo de pesquisa. O comportamento do participante era continuamente gravadas em vídeo durante as duas condições de tratamento para posterior análise e comparação. Os resultados do tratamento: Na presença do cão, o participante apresentou durações mais frequentes e mais longos de comportamentos positivos (como sorrir e física positiva contactando), bem como durações mais curtas e menos freqüentes de comportamentos negativos (tais como manifestações agressivas).

CONCLUSÕES:


Esses achados estão de acordo com o trabalho experimental anterior e fornecer apoio adicional para a afirmação de que os cães podem preparar crianças autistas para a terapia. Em última análise, este estudo pode contribuir para uma mudança para a plena aceitação de programas de terapia assistida por cães no meio médico. Estudos adicionais utilizando um protocolo de pesquisa semelhante em mais  crianças autistas irão certamente ajudar os profissionais a trabalhar sobre os métodos mais eficazes para, individualmente, servir esta população por meio de intervenções assistidas.

fonte:PMID:
 
21689015
 
[PubMed - indexado para o MEDLINE]