II Seminário Paulista de autismo 2010

II Seminário Paulista de autismo 2010

07 maio 2016

MAIO É O MÊS DAS MÃES ESPECIAIS E DAS DENTISTAS ESPECIAIS

Nessa minha caminhada pela Odontologia para Pacientes com necessidades especiais convivo diariamente com MÃES ESPECIAIS e neste mês das mães resolvi falar um pouquinho sobre elas.
Como é ser MÃE ESPECIAL?
Mães especiais surgem no momento do diagnóstico de seus filhos sejam eles sindrômicos, sistemicamente ou neurologicamente comprometidos. Elas passam literalmente do LUTO para a LUTA. Naquele momento do diagnóstico, muitas vezes tendo o ombro de seus companheiros, elas choram, desesperam e se perguntam POR QUE MEU FILHO? Com o passar do tempo muitas vezes aquele ombro do companheiro não está mais ali, não sabemos explicar, talvez o sexo forte se torne frágil e desmorona, simplesmente desaparece e abandona a mãe e a criança especial. A solidão é o único conforto. Algumas demoram mais, outras menos, mas as poucos vão a LUTA por seus filhos e como LUTAM.
A LUTA é diária uma verdadeira batalha contra tudo e todos em busca de médicos, terapias, tratamentos, dentista (quando encontra um para atender seu filho), ensinamentos, respostas para as perguntas que não param de aparecer.
Além de tudo muitas trabalham fora para o sustento do lar, tem casa para arrumar, comida para fazer, criança especial para cuidar e como têm que cuidar... não sobra tempo para se cuidar. E elas muitas vezes apenas sobram...
Adriana Gledys Zink*
Adriana Gledys Zink é presidente da Câmara Técnica de Odontologia para PAC Especiais do Crosp, especialista em Odontologia para PNE E mestre em Ciências da Saúde. É doutoranda em Odontopediatria e responsável pelo blog AUTISMO E ODONTOLOGIAwww.adrianazink.blogspot.com

São tantas Anas, Divas, Kellys, Milenas, Cleides, Isabeis, Marias, Solanges, Dulces, Iracemas etc que nem tenho como citar todas, apenas dizer que são MÃES ESPECIAIS. Essas mães estão no consultório de todos nós, cirurgiões-dentistas, e muitas vezes precisam apenas de nossa atenção, pense nisso quando uma delas sentar em sua cadeira. Lembre-se que apenas os filhos especiais buscam o especialista em Odontologia para PNE, as mães estão na cadeira de todos...
Falando em PNE, não poderia esquecer das DENTISTAS ESPECIAIS...
Sâo Adrianas, Aidas, Maria Lucias, Maria Teresas, Maria Cristinas, Áquilas, Geranas, Fabianas, Stellas, Marcelas, Virgínias, Glórias, Cláudias, Patrícias, Anas, Cerises, Danielles, Andressas, Laíses, Tatianes, Veras, Fernandas, Giseles e tantas outras não menos importantes que acolhem filhos e MÃES ESPECIAIS... e como são acolhedoras! De braços e ouvidos abertos para escutar e receber além de tratar. Como fazem a diferença nesse mundo que exclui o diferente. Muitas dessas DENTISTAS ESPECIAIS não têm filhos de sangue, mas adotam todos os pacientes especiais que passam por suas vidas e doam um pouco de seu amor materno naquele atendimento.
Nesse MÊS DAS MÃES tenha um olhar especial para cada uma delas!
FELIZ DIA DAS MÃES!
Adriana Zink/ 2016
FONTE: