II Seminário Paulista de autismo 2010

II Seminário Paulista de autismo 2010

20 maio 2016

Pesquisas clínicas sobre autismo e odontologia em andamento no Brasil

Atualmente podemos notar que vários autores relatam falta de pesquisas clínicas e as produções ficam em torno de revisões e teorias e mais teorias... 

Em 2009 descrevi um relato de caso na Revista da ABO nacional onde já afirmava que as técnicas de condicionamento lúdico, o uso de imagens para antecipar a atividade odontológica e o contato visual eram prioritários para esse atendimento.

Em 2010, em matéria da Revista Época, reafirmei a necessidade da antecipação do tratamento com uso de figuras.

Em 2015, na Revista Odontologia Clínico-científica, descrevi com detalhes o caso clínico de um adolescente com TEA tratado em ambulatório. Nesse artigo estão as fases da abordagem e técnicas adaptadas para o atendimento.

Finalmente em 2016 consegui uma publicação internacional, na Special Care in Dentistry, onde condicionei, apresentei as figuras para atecipação e tratei 26 pessoas com TEA. É um dos poucos trabalhos publicados com esse número de pacientes tratados clínicamente em ambulatório sem uso de sedação nem restrição física.

Atualmente estou trabalhando minha pesquisa do doutorado com 40 pessoas com TEA, em breve saem os resultados. Todos atendidos.

Logo, existem pesquisas clínicas sobre TEA e odontologia no Brasil!